OS REGISTROS PAROQUIAIS DE TERRAS DE MONTES CLAROS DE FORMIGAS

Adriana Duarte Borges Aquino

Resumo


Neste artigo buscaremos analisar as informações extraídas dos Registros Paroquiais de Terras, bem como compreender como o arsenal jurídico inaugurado pela Lei n° 601, de 18 de Setembro de 1850, também conhecida com a Lei de Terras de 1850 e seu regulamento n° 1.318, de 1854 foi acatado e utilizado pela sociedade da Vila de Montes Claros de Formigas. O que se pretende realizar é uma abordagem desses registros que em parte se baseie na quantificação dos seus dados. Portanto, esta pesquisa pretende apresentar novos dados para a história agrária, preenchendo uma lacuna existente sobre as propriedades na região de Montes Claros de Formigas em parte do século XIX.

Palavras-chave: Lei de Terras. Propriedades. Estruturas fundiárias. Registros Paroquiais de Terras.


Referências


BIEBER, Judy. Power, patronage, and political violence:State Building a Brazilian Frontier, 1822- 1889. Nebraska: University of Nebraska Press, 1999.

BRASIL. Lei nº. 601, de 18 de Setembro de 1850. Dispõe sobre as terras devolutas do Império. Presidência da República Casa Civil Subchefia para assuntos jurídicos. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L0601 -1850.htm

_______.Decreto nº. 1.318, de 30 de janeiro de 1854. Manda executar a Lei nº. 601, de 18 de Setembro de 1850. Presidência da República Casa Civil Subchefia para assuntos jurídicos. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/historicos/dim/dim1 318.htm

CARRARA, Ângelo Alves. Estruturas agrárias e capitalismo; contribuição para o estudo da ocupação do solo e da transformação do trabalho na zona da Mata mineira (séculos XVIII e XIX). Ouro Preto: ed. UFOP, 1999.

CASTRO. Hebe Maria Mattos. Ao Sul da História:Lavradores Pobres na Crise do Trabalho Escravo.São Paulo. Brasiliense. 1987.

GIMENO, Alejandro Jesus Fenker. Apropriações e comércio de terras na cidade da Cachoeira no contexto da imigração europeia (1850-1889). Dissertação de mestrado. Santa Maria: PPGH- UFSM, 2014.

LAGUARDIA, Rafael Martins de Oliveira. Sorte de terra, fazenda, sesmaria... georreferenciamento como instrumento de análise do registro de terra. Dissertação (Mestrado em História)—Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2011.

MATTOSO, Kátia M. de Queirós. Bahia Século XIX: Uma Província no Império.Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1992.

___________________________. Ser escravo no Brasil. 3ª Ed, São Paulo: Brasiliense, 1990.

MOTTA, Márcia Maria Menendes. Nas fronteiras do poder:conflitos de terra e direito agrário no Brasil de meados do século XIX. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 1996 (tese de doutorado).

NEVES, Iêdo Batista. Vocabulário prático de tecnologia jurídica e de brocardos latinos. 4ª ed. Re. e ampl. Edições –FASE, 1991.

OLIVEIRA, Ana Maria Carvalho dos Santos. Recôncavo Sul: terra, homens, economia e poder no século XIX. Dissertação de Mestrado em História - Universidade Federal da Bahia – UFBA, Bahia, 2000.

SAINT-HILARE, Auguste. Viagem ás nascentes do Rio São Francisco e pela província de Goyaz. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1937.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Endereço postal

 

Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes Pró-Reitora de Extensão Coordenação Editorial da Revista Intercâmbio

Av. Ruy Braga, Predio 05, Sala 210, Campus Universitário Prof. Darcy Ribeiro CEP: 39401-089 - Montes Claros / MG

 

Contato Principal

Jussara Maria de Carvalho Guimarães
Telefone: (38) 3229-8160
E-mail: revista.intercambio@unimontes.br

Daniela Imaculada Pereira Costa
Telefone: (38) 3229-8160
E-mail: revista.intercambio@unimontes.br

Secretário Executivo

Icaro George Lanzarini Pimentel
Telefone: (38) 3229-8300
E-mail: revista.intercambio@unimontes.br